Tags: cibersegurança


Empresas portuguesas: 1 em cada 4 já foi atacada

O risco cibernético é já uma das maiores ameaças para as empresas em Portugal e no Mundo, tendo um impacto económico superior a 20% em perda de receitas, de clientes e oportunidades de negócio. O fenómeno tem vindo a crescer de forma acelerada a nível mundial, tendo em Portugal afetado uma em cada quatro empresas no último ano.


Cisco anuncia Programa Global de Bolsas de Cibersegurança

Para se poder proteger face a ataques cada vez mais persistentes e sofisticados, manter a sua credibilidade, inovar e crescer, as organizações precisam de especialistas em cibersegurança.

Porém, estima-se que haverá um défice de dois milhões de profissionais de cibersegurança à escala global em 2019. Para ajudar a cobrir esta necessidade, a Cisco apresentou um Programa Global de Bolsas de Cibersegurança, com um financiamento de 10 milhões de dólares. A Cisco aproveitou a ocasião para anunciar também melhorias no seu portfólio de certificações de segurança.


Técnicas de ataque e defesa marca a batalha da cibersegurança

Com o objetivo de enfrentar ciberameaças cada vez mais sofisticadas e persistentes, é imprescindível que as organizações reduzam o tempo que demoram a detetar e mitigar estes mesmos problemas. Esta é a principal conclusão do Relatório Semestral de Segurança da Cisco 2015, que analisa as principais tendências de cibersegurança durante a primeira metade deste ano.

O documento revela como a evolução para a Internet of Everything e a transformação digital estão a gerar novos vetores de ataque e novas oportunidades de lucro para os cibercriminosos.


China acusa EUA de sair das conversações sobre cibersegurança

São muitas as já conhecidas divergências entre os Estados Unidos da América e a China, principalmente no que diz respeito à cibersegurança. Os ataques entre os dois Governos têm sido constantes, ao ponto do FBI mostrar a sua preocupação com possíveis ataques vindos do país asiático.

Relativamente à cibersegurança, o Conselheiro de Estado para Assuntos Externos chinês fez um comunicado onde ponta o dedo de forma acusadora aos Estados Unidos. As relações, neste capítulo, estão extremadas!

Imagem: Reuters