Tags: Kaspersky

Bitcoins: O dinheiro que os cibercriminosos também querem

O novo ano não começou da melhor maneira no mundo da Bitcoin, segundo a Kaspersky Lab. A 4 de Janeiro de 2015 aconteceu um ciberataque contra a BitStamp, uma das maiores empresas que se dedicam à compra e venda desta moeda em todo o mundo, que teve como consequência a perda de quase 19.000 BTC (sigla da moeda cibernética), o que equivale a cerca de cinco milhões de dólares.


Microempresas com muita tecnologia mas pouca segurança

Um estudo realizado pela Kaspersky Lab questionou 3.900 trabalhadores das TI de todo o mundo sobre os desafios tecnológicos que enfrentaram nos 12 meses anteriores e 34% das microempresas declararam ter conseguido realizar a integração dos dispositivos móveis dos seus funcionários na sua actividade.

Surpreendente é o facto de este número ser quase idêntico à taxa de integração móvel conseguida pelas grandes empresas, que se situou nos 35%.


MDM: A melhor solução para proteção de ambientes móveis

Mais importante que o número de vendas, o telemóvel está na base da mudança de hábitos dos utilizadores de tecnologia. Um estudo publicado pela IDC e pelo Facebook realça a importância dos Smartphones, e entre outros dados referenciados, o estudo informa que 79% dos utilizadores de um Smartphone vêm o seu Smartphone 15 minutos depois de se levantarem pela manhã e dedicam uma média de 132 minutos diários a comunicar através do telemóvel.


Chthonic – A nova ameaça digital da banca online

Já atacou mais de 150 bancos e 20 sistemas de pagamento online diferentes em 15 países. Parece dirigir-se principalmente a instituições financeiras no Reino Unido, Espanha, EUA, Rússia, Japão e Itália, entre outros.  O Chthonic explora as funções do computador, incluindo a câmara web e o teclado para roubar credenciais bancárias online, como passwords. Os cibercriminosos também podem ligar-se ao computador de forma remota e ordenar-lhe que realize transacções.


Ciberameaças: Mais mil milhões que em 2013

Todos os anos os analistas da Kaspersky Lab avaliam o nível das ciberameaças. Em 2014 registou-se um crescimento considerável no número de ataques maliciosos aos computadores dos utilizadores e aos seus dispositivos móveis, tendo-se assistido também a um maior desenvolvimento no malware financeiro e a uma mudança nos vectores de ataque web.


Kaspersky : O agente silencioso

Uma das características mais apreciadas pelas empresas quando avaliam um produto antivírus é a celeridade do agente e, que, o consumo ao nível do CPU seja baixo. Manter este equilíbrio entre o nível de segurança e o rendimento é um dos...